Se Navadvipa-dhama é idêntico a Vrndavana-dhama, por que, então, fazer o esforço de ir a Vrndavana?






Embora Sri Vrndavana–dhama seja a mina de rasa (doçura amorosa), é impossível alguém alcançá-la. Logo, manifestando-se como Navadvipa, esse mesmo Sri Vrndavana-dhama capacita os seres vivos a saborear rasa.
 Os passatempos de Sri Radha-Krsna são a essência de todas as rasas, motivo pelo qual não é de uma hora para outra que se consegue a aptidão para adentrá-los. O simples ir a Vraja não confere rasa a ninguém. As ofensas são um dos motivos para rasa tornar-se virasa (insossa).

 Nesta terrível Kali-yuga, os seres vivos vivem atolados em ofensas. Como se isso não bastasse, suas vidas, tão efêmeras que parecem durar poucos dias, são assoladas por toda sorte de problemas. É impossível conseguir vraja-rasa mesmo que se a queira. Portanto, o motivo exclusivo pelo qual alguém logra tê-la é a misericórdia de Krsna.

 Por isso, a fim de conceder Sua misericórdia aos seres vivos, Sri Radha-krsna aparecem unidos sob uma só forma como Sri Gaurahari. Acompanhados de Sri Vrndavana–dhama, Eles surgem aqui em Navadvipa.

 A fim de capacitar as jivas a saborear rasa, Sri Gaurahari lhes proporciona um caminho pelo qual suas ofensas não representam obstáculo algum.

 Refugiando-se no santo nome e morando em Sri Navadvipa, o sadhaka capacita-se para saborear rasa, libertando-se de todas as ofensas.

 Dessa maneira, conseguindo a misericórdia de Sri Gaurahari, o ser vivo alcança Sri Vrndavana.

Fonte:    Sri Navadvipa-dhama-mahatmya de Srila Bhakivinoda Thakura

Quando poderemos ter um relacionamento com o Senhor Gouranga?

Sri Nityananda Prabhu responde a Sri Jiva Goswami:

  "Quem cultiva essas quatro boas qualidades  (humildade, tolerância, ausência de orgulho e respeito para com os demais)  sempre canta as glórias de Sri Krsna. O relacionamento eterno do sadhaka com Sri Caitanya Mahaprabhu só desperta a partir da conquista de tais qualidades".



Fonte:    Sri Navadvipa-dhama-mahatmya de Srila Bhakivinoda Thakura.


Existe diferença entre harinama e diksa?



     Existe apenas uma iniciação - que vem em primeiro lugar como harinama e depois como diksa . Devido a sua misericórdia sem causa, Srila Bhaktivedanta Swami Maharaja apresentou estes temas de uma maneira fácil e portanto, ele deu 'primeira iniciação,’ outras nomenclaturas, etc. O processo de diksa tem como finalidade tornar o harinama cada vez mais bona fide. Tudo é uma coisa só.

   Diksa [chamada 'segunda iniciação'] é essencial. Algumas pessoas pensam que diksa é superior ao harinama do mantra Hare Krsna, mas vocês devem saber que harinama é superior. "Parama vijayate sri krsna sankirtanam". O santo nome é o próprio Krsna. A partir dos diksa-mantras é que se desenvolve desapego deste mundo; a ligação com este mundo é cortado por estes mantras. Estes mantras também manifestam sua relação com Krsna. Por esta razão, gurudeva dá harinama ao discípulo e em seguida, concede diksa, o que permite que o discípulo cante os Santos Nomes, a partir do qual uma relação com Krsna e Srimati Radhika surgirá. Em seguida, o Santo nome que o discípulo canta torna-se tão puro que finalmente se manifesta como prema por Radha- Krsna, o jovem-eterno casal divino.

   Esses princípios estão registrados no "Hari-bhakti-vilasa" e também no "Sat-kriya-sar-dipika" de Gopala Bhatta.

   Palavras de
Srila Bhaktivedanta Narayana Gosvami Maharaja

Como surgiu Sri Sri Radha-Ramana ?



Palestra de Srila Bhaktivedanta Narayana Gosvami Maharaja, em honra a Srila Gopal Bhatta, para quem um dia, Sri Sri Radha-Ramana se automanifestou.
    Quando menino, Gopal Bhatta serviu Sri Caitanya Mahaprabhu de muitas maneiras durante a sua estadia no sul da Índia. Quando Mahaprabhu decidia tomar banho no sagrado rio Kaveri, Gopala Bhatta costumava ir com ele segurando o pano e a kaupina de Mahaprabhu. Então, depois de Mahaprabhu tomar banho e voltar para seu quartinho, Gopala Bhata limpava e secava as roupas molhadas de Mahaprabhu. Ele cozinhava para Mahaprabhu e fazia muitos outros serviços. Serviu Mahaprabhu durante o dia e a noite, e Mahaprabhu ficou muito satisfeito com ele.
    Depois que Sri Caitanya Mahaprabhu deixou Sri Rangam, Gopala Bhatta ficou louco para se encontrar com Ele e servi-Lo, mas Mahaprabhu lhe disse: "Você deve servir o seu pai, não somente porque ele é seu genitor, mas ele também é o seu guru. Você deve servi-lo, depois você deve ir até onde seus irmãos espirituais mais velhos Rupa e Raghunatha estão em Vrndavana e permanecer com eles.
     Gopal Bhatta queria ir até Puri, mas ele não poderia fazer isto, porque Mahaprabhu o havia ordenado a ficar em casa e cuidar de seus pais e somente depois deles deixarem os seus corpos é que ele poderia ir para Vrndavana. Depois que tudo isto aconteceu, Gopal Bhatta pensou sobre onde ele deveria viver e como alcançar os pés de lótus de Caitanya Mahaprabhu, e foi em direção a Vrindavana.

     Em sua jornada, ele foi até os Himalaias onde o Rio Gomati corre. Quando estava se banhando no rio, percebeu que uma grande Salagrama estava seguindo ele. Aos poucos, a salagrama foi se aproximando e parecia estar dizendo: "Eu quero o seu serviço, Gopala Bhatta. Por Favor, venha me servir." Desta forma, ele pegou a Salagrama. Ele mantinha a salagram em seus braços, às vezes na cabeça, em outros momentos em seus olhos e às vezes em seu coração. Ele pegou a Salagrama e foi para Vrndavana. Nesse meio tempo Caitanya Mahaprabhu desapareceu deste mundo

     Em Vrndavana , Gopala Bhatta foi ao Radha-Ramana-Ghera próximo ao Seva Kunja na área de Nidhuvana - um lugar muito sagrado e muito secreto de Radha e Krishna. Lá ele começou a pensar: "Como posso servir esta Salagrama ?" Ele queria ver os olhos do Senhor, o rosto, os braços, a forma com as três partes curvadas de Sri Krishna e os Seus pés de lótus .

    Durante a noite ele estava muito preocupado, pensando: " Como posso servir a salagrama? Se ela tivesse uma forma dobrada em três, que é muito bonita e um rosto sorridente com flauta, isso seria muito, muito bom para a execução de seva". Então, à meia-noite, a Salagrama disse-lhe: "Óh Gopala Bhatta, venha ver ver o quão bonito eu fiquei ".
    Gopala Bhatta se levantou rapidamente e foi até onde estava a salagrama quando ele viu: "Que forma linda curvada em três partes”. Radha-Ramana havia se manifestado. Tinha o rosto de Gopinatha, o peito de Govindaji e os pés de Madana Mohana. Govinda, Gopinatha e Madan Mohan apareceram simultaneamente em Radha-Ramana - três em um. Gopala Bhatta ficou muito, mas muito feliz quando viu isso. Ele chamou todos os Gosvamis que por sua vez ficaram todos espantados, meditando em como é gloriosa a bhakti de Gopala-bhatta, motivo pelo qual a Salagrama se transformou em Radha-Ramana.
      Gopala Bhatta é Guna Manjari nos passatempos de Krsna.

Qual o método mais elevado para se alcançar Sri Radha-Krsna?

   Sri Nityananda Prabhu responde a Sri Jiva Goswami:

   Mesmo que adore Sri Krsna por milhões de anos, um patife não logrará criar gosto por  sri-harinama. No entanto, adorando Sri Gauranga Mahaprabhu, ele logo se verá livre de sua mentalidade perversa e, em um estalar de dedos, conquistará Sri Radha-Krsna. Ele também obterá sua forma espiritual e o refúgio das donzelas de Vraja, habilitando-se para servir ao Casal Divino nos caramanchões da floresta.

Fonte: Sri Navadipa-dhama-mahatmya de Srila Bhaktivinoda Thakura

Por que não devemos criticar os outros?


  Não devemos tentar ver defeitos nos outros ou criticar ninguém. Mesmo se alguém é realmente ruim ou faz coisas ruins, não devemos criticá-lo. Se o fizermos, as más qualidades da pessoa vão infectar-nos e se apoderar de nós.

Palavras de Sri Srimad Bhaktivedanta Narayan Goswami Thakur.

Quanto tempo persistirá o estado condicionado da jīva (alma individual)?


  Enquanto o ānanda-dharma ou bhakti-dharma da alma não se manifestar, o ser vivo não pode conhecer a si mesmo como servo do Senhor Supremo. Até esse ponto, o estado condicionado de sua mente, a concepção de que ele é o agente atuante, persistirá. Como pode a sua autoidentificação material desaparecer, se a sua autoidentificação transcendental ainda não se manifestou para substituí-la?

Resposta de
Srīla Bhaktisiddhanta Sarasvatī Thakura Prabhupada.
 

 

Quem é Jesus para os vaisnavas?


   Na Europa e em outros países, dificilmente alguém sabe o que Jesus Cristo fez em sua juventude, por volta dos seus quinze anos de idade. A história indiana nos mostra que neste período ele esteve na Índia, e visitou Vrindavana, Ayodya, Jagannatha Puri, e outros lugares de peregrinação. Em Vrindavana ele ouviu o nome da Suprema Pessoa Divina, Krisna, e quando ele foi para Jagannatha Puri, ouviu as pessoas locais pronunciando Krsna como Krusna ou Krusta. Mais tarde, Krusta tornou-se Christos (ou Khristos), e, em seguida, Christus, de modo que a mudança do nome na verdade, trata-se apenas de uma diferença no idioma.

  Quando Jesus retornou da Índia para a Galileia, ele pregou a mesma devoção que tinha aprendido na Índia. Por sua misericórdia, seus seguidores pregaram a missão de Deus em todos os lugares, sendo esta, portanto, gradualmente distribuída nos países ocidentais.

  Não existem muitos deuses – Há somente um. Na Bíblia está escrito: “Deus criou o homem à Sua própria imagem e semelhança”. Se o Senhor Supremo, Deus, não tem forma, então como ele poderia criar tantos mundos e formas? Deus tem forma. Ele tem todas as qualidades.

  “Cristo” significa “Krsna”, o Senhor Supremo. Na Bíblia vemos que Deus tem uma forma transcendental.  Jesus o chamou de pai, portanto existe uma relação. Nós somos cristãos aperfeiçoados, pois seguimos totalmente este entendimento. Muitos dos que se dizem cristãos não seguem de fato o cristianismo, porque eles dizem que Deus não tem forma, mas na realidade, a Bíblia nos diz que Deus tem uma forma e que essa forma é transcendental.

Hoje, no dia do aniversário de Jesus, estamos honrando ele. Ele foi uma manifestação de Deus chamada saktyavesa-avatara. Deus o concedeu autoridade, e é por isso que ele foi capaz de pregar em todos os lugares. Krsna é muito misericordioso – muito, muito misericordioso.

Palavras de Sri Srimad Bhaktivedanta Narayana Gosvami Maharaja

Sem sadhu-sanga fica impossível à alma ter qualquer avanço espiritual. Mas então como fazer para se conseguir a companhia da pessoa santa?


  Após muitas e muitas vidas de acúmulo de sukrti (o acúmulo de atividades espirituais realizadas em vidas passadas), quando tais méritos se tornarem maduros o suficiente, sua fé nascerá assim que você se encontrar com o sadhu.

  Srila Jiva Gosvamipad conta a história de um pujari (sacerdote responsável pela adoração da deidade no altar) que, após fazer as oferendas, deixou uma lamparina de ghi (manteiga clarificada) queimando em frente ao altar. Então, um pequeno rato que por ali passava, pensou que a lamparina era um alimento e, ao tentar comê-la, tocou o fogo e se queimou por inteiro, passando a rolar de dor no chão em frente ao altar. As Thakurajis (deidades) ao verem o rato naquela situação pensaram: “Ó, esse ratinho está usando seu próprio corpo para fazer uma oferenda para nós!” e imediatamente aceitaram a oferta. Deste modo, ao morrer, o animal acumulou essa atividade espiritual inconsciente, mas que foi aceita pelo Senhor, e, assim, a alma do rato imediatamente ingressou no corpo de uma bebê humana, filha de um rei.
  Essa menina nasceu e desde pequena sua prática espiritual preferida era oferecer lamparinas de ghi. Sempre que podia ela ofertava o fogo para sua Deidade, por ser essa a última impressão que trouxera de sua vida passada. E, por estar em um corpo humano, bem como por ter amadurecido seu nível de sukrti, ela teve a oportunidade de conviver com um grande santo chamado Narada Rsi. Deste modo, após abandonar o corpo de princesa, seu próximo nascimento foi diretamente no plano divino de Vaikuntha.
                                                                       Relato de Srila BV Vana Maharaj




 
 

 

Devemos viver em Braj (Vrindavana)?

 

    Srila Raghunatta das Gosvami diz, se você realmente quer mergulhar no divino amor conjugal de Sri Radha-Krsna tem que permanecer, viver em Vraja. Ele diz que sem viver em Braj ou em Navadvip dham como você vai conquistar esse humor pra você? Conforme Srila Rupa Gosvami também explica, você deve não apenas com o seu corpo, mas também em pensamento você deve viver em Braj. Apenas Srila Bhaktivinoda Thakur fez uma concessão dizendo que você pode permanecer em Braj só em pensamento, ao praticar seu bhajana. Os outros vaisnavas não deram essa concessão. Da mesma forma o nosso querido Srila Bhaktivedanta Swami Prabhupada ele deu essa concessão aos seus discípulos, que eles poderiam cantar 16 voltas, e não as 64. Srila Gurudeva ( Narayana Maharaj) estabeleceu que pelo menos uma vez por ano nós devemos ir ou ao vraja-mandala parikrama ou ao navadvip dhama parikrama. Pelo menos passar um mês por ano. E por isso que Srila Gurudeva manifestou o parikrama de Vrndavana e de Navadvip dham.Todos devem seguir os passos desses vaisnavas rasikas de altíssima classe, sem o hari-katha deles ninguém conseguirá cultivar esses humores elevados.
 Palavras de Srila BV Vana Maharaj

Como podemos controlar a mente?


 Srila Bhaktivedanta Swami Prabhupada  responde  no Bhag 5.11.17: Existe uma arma fácil com a qual pode-se sobrepujar a  mente - o desprezo. A mente está sempre dizendo-nos que façamos isto ou aquilo; portanto, devemos ser muito hábeis em desobedecer as ordens da mente. Aos poucos, a mente deve ser treinada em obedecer as ordens da alma. Não é necessário que a pessoa obedeça as ordens da mente. Srila Bhaktisiddhanta Sarasvati costumava dizer que, para controlar a mente, a pessoa deve dar-lhe muitas pancadas com seus sapatos logo após despertar e  voltar a fazer isto antes de ir dormir. Dessa maneira, ela pode controlar a mente. Todos os sastras dão esta instrução. Outro processo autêntico é  seguir na íntegra as ordens do mestre espiritual e ocupar-se em servir ao Senhor. Daí redundará em que a mente ficará sob controle.